Lara Rocha Batista
Lara Rocha Batista é médica veterinária formada pela Universidade de Uberaba e doutora em Medicina Tropical e Infectologia pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro.
É servidora efetiva da Prefeitura Municipal de Uberaba desde 2015 e atualmente responde pelo Departamento de Controle de Zoonoses e Endemias. Coordena o Programa de Manejo Populacional de Cães e Gatos do município, além de conduzir outros projetos concomitantemente voltados para a população animal.

Mobilizar a sociedade e criar uma rede solidária que promova o bem-estar e a melhoria das condições de vida dos animais domésticos em situação de abandono. Esta é a proposta do projeto Mercado Solidário Pet, uma iniciativa da Prefeitura de Uberaba, com o apoio do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), que convida pessoas e instituições a fazerem doações de produtos veterinários para atendimento aos animais de famílias de baixa renda e animais comunitários.

Os animais domésticos, em especial os pets (cães e gatos), ganharam um importante espaço nas famílias nas últimas décadas. Atualmente, é possível se observar diversas classes desses animais, caracterizados conforme sua forma de vida. Há os animais domiciliados, os quais convivem intimamente com seus tutores, com restrição de circulação, acesso a água e alimento, e acompanhamento veterinário. Há animais que, apesar de terem um domicílio e tutores, passam o dia nas ruas e retornam ao fim da tarde.

Uma nova classe de animais, no entanto, é constituída por aqueles chamados animais comunitários que, apesar de não terem um domicílio fixo, há pessoas responsáveis por alimentá-los nas ruas. E por último, existem os animais abandonados em situação de rua, os quais permanecem sem assistência por parte ou por toda a vida.

De acordo com estimativas do Departamento de Controle de Zoonoses e Endemias, o município de Uberaba tem uma população canina em torno de 63mil cães e felina de 20 mil gatos. Devido a vários fatores, houve um crescimento desgovernado da população animal, com diversos prejuízos tanto para as pessoas quanto para os próprios animais, sendo o mais preocupante o aumento massivo da ocorrência de abandono.

Em Uberaba existem ONGs e uma rede de proteção animal bastante atuantes, que promovem campanhas diversas para reduzir o índice de abandonos e melhorar as condições de vida e o bem estar animal. No entanto, o número de animais que necessitam de assistência está muito acima da capacidade de atendimento desta rede.

Para promover uma mudança desse cenário, em atendimento às solicitações das ONGs e protetores de animais, o município de Uberaba lançou um projeto prioritário de Fortalecimento das Políticas Públicas de Controle, Cuidado e Bem Estar dos Animais de Pequeno Porte, por meio do qual são realizadas ações educativas, identificação e registro dos animais, esterilização em massa, eventos de divulgação, projetos nas escolas e criação de leis.

O programa tem caráter permanente e as ações são desenvolvidas em parceria com o Curso de Medicina Veterinária da Universidade de Uberaba e com o Hospital Veterinário de Uberaba, sendo acompanhado pelo Ministério Público de Minas Gerais e pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária de Minas Gerais.

O Mercado Solidário Pet foi criado para complementar o projeto de melhoria das condições de vida dos animais. O primeiro passo foi o lançamento da campanha de arrecadação em um evento, cujo tema foi “Dia da Saúde Animal”, realizado com apoio da Secretaria Municipal de Saúde e do Shopping Uberaba.

No momento, as doações estão sendo recebidas no Departamento de Controle de Zoonoses e Endemias de Uberaba, até que seja inaugurada a sede própria do Mercado Solidário Pet, com localização central, para o fácil acesso de toda população. Podem ser doados produtos farmacêuticos, alimentares, utensílios e acessórios, produtos de higiene, dentre outros. O projeto recebeu aporte inicial de 20 mil reais do MPMG. Empresas veterinárias que tenham interesse também podem realizar doações.

Com o Mercado Solidário Pet, esperamos que haja uma mobilização social que promova não só maior acesso aos produtos veterinários, mas também leve ao envolvimento de toda a população, quebrando paradigmas e criando uma nova consciência coletiva em relação à guarda responsável dos animais. Isso refletirá na redução do abandono e da população de animais errantes, inibindo os maus tratos e melhorando, consequentemente, o bem estar dos animais de nossa comunidade.

LARA ROCHA BATISTA

Médica Veterinária

Departamento de Controle de Zoonoses e Endemias